Inteligência Artificial para Negócios - Não se iluda seus dados pessoais estão disponíveis na internet, e os vigaristas cada vez mais criativos. 10 dicas para se proteger - por Fabiano Castello

Artigos

12 Fevereiro, 2021

Nesta semana, dia 2 de fevereiro, em Minas Gerais, um homem de 47 anos foi vítima de um golpe: vendeu e entregou seu Corolla por R$45 mil mediante comprovante de depósito no Branco do Brasil, feito com cheque, depois cancelado sob a alínea "talonário cancelado". A notícia completa está aqui, no site de notícias de Paracatú. E este é o momento que você para e se pergunta: ainda existe gente no mundo que vende um carro e não confere se o dinheiro vivo está na conta? Pois é: parece que não! Ainda tem gente que cai "neste golpe velho e manjado"? Pois é: parece que sim!

Mas mesmo você, que jamais cairia neste golpe, está preparado pelo que vem pela frente, particularmente no mundo digital? Os vigaristas estão cada vez mais criativos. Recebi, também nesta semana, uma mensagem de um amigo contando sobre a famosa fraude de pedir dinheiro pelo WhatsApp. Neste caso, o fraudador enviou a mensagem passando-se pelo irmão da vítima e, pasmem, com a própria foto do irmão da vítima no WhatsApp! Quantos distraídos não cairiam no golpe? 

O episódio acima, juntamente com a massiva cobertura da imprensa sobre os 223 milhões de CPFs que estão à venda na internet (incluindo nome, sexo, nascimento, endereços e informações financeiras, entre vários outros), me inspiraram a escrever não exatamente sobre o vazamento, mas, de uma forma bem prática, como se proteger. 

Dentro da comunidade de segurança de informação, é consenso que a melhor forma de proteção é a conscientização de usuários, ou o que é chamado de "educação digital". A culpa deste vazamento, já chamado do "vazamento do final do mundo", não é sua. Mas proteger-se é sua obrigação. Não há solução definitiva, mas você pode dificultar a vida dos pilantras, que vão sempre dar mais atenção às vítimas mais desavisadas. Quer dificultar a vida dos pilantras? Então veja as dicas abaixo:

  1. Dados vazados são públicos, não é possível voltar atrás. Assuma que seus dados pessoais são de conhecimento público, ou seja, existem pessoas que não conhecem você pessoalmente, mas tem suas informações de nome, RG, CPF, nome dos seus pais, onde você mora, o banco que você tem conta e quanto você ganha. Desta forma, desconfie de qualquer ligação, email ou mensagem de WhatsApp que entre em contato querendo confirmar dados. 

  2. Acompanhe regularmente a fatura de seus cartões e seu extrato bancário.

  3. Faça cadastro no Registrato do Banco Central. É seguro, grátis, oficial e permite que você acompanhe, entre outros, se alguém abriu conta em algum banco ou contraiu alguma dívida usando seu nome. 

  4. Ative segundo fator de autenticação em todas as contas, começando pelo WhatsApp (tutorial do Olhar Digital). 

  5. Antivírus instalado e atualizado no computador é o básico do básico! Note o grifo no "atualizado".

  6. Sobre suas senhas: isso mesmo, no plural, porque você precisa ter senhas diferentes para serviços diferentes. E note que tamanho é documento: senhas longas são mais difíceis de serem descobertas, e senhas fortes variam letras, números e símbolos.

  7. Procure restringir suas compras on-line em sites de empresas grandes e confiáveis. Se não for possível, use cartões de crédito virtuais, que podem ser gerados nos aplicativos da maioria dos bancos.

  8. Uma dica do mundo não virtual? Tem uma boa: anote o número do verso dos seus cartões de crédito (o chamado CVV) num lugar seguro e risque-os do cartão. Se você perder fisicamente o cartão isto dificulta compras on-line por fraudadores.

  9. Pilantras em geral usam 4G de celulares pré-pagos para não serem rastreados. Será que tem alguém usando seu CPF para cometer fraudes? Descubra através do Cadastro Pré, iniciativa das principais operadoras do País.

  10. Descubra se seus dados foram vazados. O site Fui Vazado? dá esta informação, inclusive sobre quais categorias foram vazadas (o site está intermitente por conta de muitos acessos, mas tente que uma hora você consegue). Para saber se suas senhas já foram vazadas, você pode consultar o HIBP.

Somente isso? Claro que não! Essas são as dicas principais. Mas vale novamente o aviso sobre a desconfiança e a preocupação. E, principalmente, o auxílio aos seus amigos e familiares com mais idade e muitas vezes mais desavisados.

A LGPD está vigente desde agosto de 2018, com multas pesadas, e um dos seus objetivos é justamente proteger dados das pessoas. Se você é um empresário PME, ou um profissional liberal, você está tão sujeito à LGPD quanto as grandes empresas. Conheça a DPO3, startup que atua voltado para aderência à LGPD, por valores que começam em R$19/ mês no primeiro ano. Proteger seus dados começa com a proteção dos dados de seus clientes!


* * *


O blog "Inteligência Artificial para Negócios" da Inova Business School é uma iniciativa de levar assuntos técnicos relacionados à novas tecnologias para a maioria das pessoas. Os assuntos em geral estão relacionados a big data, inteligência artificial, transformação digital, ciência de dados e DataViz. Você encontra mais informações, bem como o histórico de todas os posts, em www.fabianocastello.com.br. Para entrar em contato use o email [email protected] ou acesse o qr-code abaixo.